FIEP Brasil

Notícias

Traduzir   Contraste   A+

Educação Física Escolar: Um Relato de Vivência na Perspectiva da Promoção da Saúde

(Publicado em 5 de outubro de 2011)

As doenças e agravos não transmissíveis vêm aumentando e, no Brasil, são a principal causa de óbitos em adultos, sendo a obesidade um dos fatores de maior risco para o adoecimento neste grupo. A prevenção e o diagnóstico precoce da obesidade são importantes aspectos para a promoção da saúde e redução de morbimortalidade, não só por ser um fator de risco importante para outras doenças, mas também por interferir na duração e qualidade de vida, e ainda ter implicações diretas na aceitação social dos indivíduos quando excluídos da estética difundida pela sociedade contemporânea. (BRASIL, 2006:9).

Promoção da saúde é qualquer combinação de suporte educacional, organizacional, econômico, e ambiental para um comportamento que conduz à saúde. É a arte de ajudar pessoas a manter seus estilos de vida para um estado ótimo de saúde (BARBANTI, 2003:484).

Para Nieman (1999) promoção da saúde é a ciência e a arte de ajudar as pessoas a modificarem o seu estilo de vida para uma condição ótima de saúde. Nessa perspectiva, visando colaborar com a adoção de hábitos e condutas que auxiliam na prevenção de doenças, na manutenção da saúde e o bem-estar dos estudantes foi projetada uma série de ações no plano de ensino da matéria educação física.

Tais ações foram planejadas para estudantes de ensino médio integrado ao ensino fundamental e incluíam: a) Uma avaliação diagnóstica com questões relacionadas ao conceito de educação física, seus conteúdos preferidos, malqueridos e desejados pelos estudantes e como as aulas de Educação Física poderiam contribuir com a sua formação educacional; b) Avaliação antropométrica para conhecer os estudantes com base no: IMC, %GC, RCCQ, Índice de correção postural, somatotipo, agilidade, potência anaeróbia, força de impulsão vertical e horizontal, frequência cardíaca, pressão arterial sanguínea, glicemia, flexibilidade, VO2Máximo; c) Execução de um seminário de educação física e saúde escolar incluindo os temas de acordo com o ano de ensino, conforme disposto no quadro abaixo.

Ano de ensino Título da palestra
1ºs ANOS Obesidade: uma questão de saúde pública
Alimentação saudável, hipertensão e dislipidemias
Uma História sobre o ideal de beleza:        representação, cultura, estética e saúde
2ºs ANOS Higiene ambiental: Cuidados com o planeta
Esteróides Anabolizantes
Doping no esporte: conceito, origem, evolução e classe de substâncias proibidas
Saúde postural: Desvios posturais e atitudes saudáveis
3ºs ANOS Drogas lícitas e ilícitas: efeitos e consequências
Vulnerabilidade dos efeitos e dependência da droga a várias formas de violência: Um relato de experiência
Sexualidade: Discutindo a sexualidade humana
Redução do risco e controle do diabetes
Fisiopatologia do diabetes mellitus
Exercício físico e hipertensão arterial

A realização do seminário teve por objetivo fortalecer as discussões e conhecimento de temas relacionados com o estilo de vida e que repercutem na qualidade de vida e saúde das pessoas. A partir desse diálogo, espera-se que os estudantes sensibilizem-se para a importância de práticas saudáveis ao longo da vida.

Após o seminário foi feita uma mostra de banner com os resultados da avaliação antropométrica. Essa exposição possibilitou aos estudantes conhecer e refletir sobre sua condição física, morfológica, hemodinâmica (em nível dos testes e medidas realizadas); Comparar seus resultados e da sua turma e com algum padrão ou população; Traçar metas e objetivos para melhorar sua condição física; Motivar-se a manter níveis satisfatórios nas variáveis avaliadas visando a saúde.

Essas ações foram consideradas importantes pelos estudantes e professores. Porém, não espero com esse relato dizer que é obrigação do professor de educação física promover ações de promoção da saúde, ou pelos menos, não exclusivamente dele. A sociedade brasileira inteira é responsável por tornar-se ativa, é obrigação de cada um sensibilizar as crianças, jovens, adultos e idosos para a adoção de práticas saudáveis. Com isso, ter-se-á uma sociedade mais saudável, menos gastos com a cura de doenças que se pode prevenir e mais recursos para outras causas.

Para isso, há que se ressignificar o oferecimento da educação física e a prática de atividades físicas e hábitos alimentares em todas as fases da vida, pois se falar de saúde refere-se ao bem estar individual e também ao coletivo, portanto necessita de ações de toda a coletividade nessa direção.

Quando todos se tornarem artistas da arte de ajudar pessoas a manter seus estilos de vida para um estado ótimo de saúde ter-se-á uma sociedade saudável e protegidas contra a obesidade, o diabetes, as doenças cardiovasculares e distúrbios relacionados ao excesso de gordura corporal.

LEITURAS RECOMENDADAS

BARBANTI, V. J. Dicionário de Educação Física e esportes. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2003.
BRASIL, Ministério da Saúde. Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus: Manual de hipertensão arterial e diabetes mellitus. Brasília, 2002.
BRASIL, Ministério da Saúde. As Cartas da Promoção da Saúde. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Projeto Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.
BRASIL, Ministério da Saúde. Obesidade. Cadernos de Atenção Básica – n.º 12 Série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília, 2006.
BRASIL, Ministério da Saúde. Promoção da saúde e prevenção de risos e doenças na saúde suplementar: manual técnico. Agência Nacional de Saúde Suplementar. 3ª Ed. Rev. e atual. Rio de Janeiro: ANS, 2007.
BRASIL, Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2008.
CHOR, D. Saúde pública e mudanças de comportamento: uma questão contemporânea. Cadernos de saúde Pública, Rio de Janeiro, v.15, n2, p. 423-425, 1999.
FERNANDES FILHO, J. Novas tendências da avaliação física. Versão 2010.
LALONDE, M. A New Perspective on the Health of Canadians: a working document. Ottawa: Government of Canada, 1974. Disponível em: . Acesso em: 25/08/2009.
LAZZOLI, J. K. et al Atividade física e saúde na infância e adolescência. Rev Bras Med Esporte _ Vol. 4, Nº 4 – Jul/Ago, 1998.
NIEMAN, D. C. Exercício e saúde: como se prevenir de doenças usando o exercício como seu medicamento. Tradução: Marcos Ikeda. São Paulo: Manole, 1999.
ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE SAÚDE. Doenças crônicas degenerativas e obesidade: estratégia mundial sobre alimentação, atividade física e saúde. Brasília: OPAS; 2003.