FIEP Brasil

Notícias

Traduzir   Contraste   A+

O Ciclo Menstrual e sua Relação com a Prática da Educação Física na Escola

(Publicado em 1 de novembro de 2011)

O Ciclo Menstrual e sua Relação com a Prática da Educação Física na Escola

Fonte: http://tudopramulheres.wordpress.com

A ergonomia é considerada como o conforto no trabalho, neste sentido na escola deve-se sanar todas as fontes de desconfortos para que assim o ambiente fique ergonomicamente correto. A Educação Física, ainda perpetua nos ambientes escolares como uma atividade puramente prática, excluindo do seu contexto o embasamento teórico. A Educação Física diurna no ensino médio é constituída basicamente por adolescentes, os quais em função da fase de crescimento encontram-se sobre fortes influências hormonais com significativas alterações nos aspectos musculoesqueléticos, cognitivos, psicológicos, fisiológicos e sociais. Tornando-se necessário compreender melhor esta fase, destacando as meninas e sua relação com o seu corpo, evitando assim constrangimentos desnecessários. Nos ambientes escolares as meninas deixam de realizar as aulas de Educação Física em função da fase menstrual e ficam constrangidas de avisar o professor, e na sua maioria possuem comportamentos agressivos nestes dias.

Percebe-se atualmente uma grande dificuldade dos professores de Educação Física em trabalhar com os adolescentes no ensino médio, em função principalmente da mídia e da grande prática esportiva que ainda perpetua em nossos ambientes escolares. Um dos fatores que envolvem a não participação das aulas de Educação Física e que merecem uma atenção especial, principalmente quando o professor for do sexo masculino, é o ciclo menstrual o qual na maioria das adolescentes proporcionam desconfortos consideráveis, bem como as deixando propensas a constrangimentos em função do aumento do fluxo sanguíneo sem a possibilidade de uma higiene pessoal adequada após as aulas de Educação Física.

No sexo feminino, ocorre durante um período de 28 dias o ciclo menstrual, com cinco fases distintas, as quais influenciam significativamente no comportamento da mulher, sendo que a fase pré-menstrual é a mais temida pela maioria das mulheres, em função das dores, retenção líquida e distúrbios de comportamento, destacando a tristeza e mal humor. O ciclo menstrual inicia-se pela fase menstrual, fase pós-menstrual, fase ovulatória, fase pós-ovulatória e a fase pré-menstrual, sendo que o sangramento percebido é um fator contribuinte nos prejuízos psicológicos. Durante a fase que antecede a menstruação ocorre na mulher uma queda significativa do hormônio progesterona e aumento do aldosterona, estrogênio e do hormônio do estresse chamado de cortisol, o quais tem uma forte relação com as alterações psicológicas e fisiológica do organismo da mulher neste período, com irritações e perda da produtividade. Contudo em mulheres atletas o ciclo menstrual não tem exercido influência sobre o rendimento esportivo, mas em mulheres com capacidade física limitada o rendimento é afetado.

Estudos sobre os efeitos do ciclo menstrual no organismo relatam que quando expostas a repetição de movimentos poderá comprometer seu desempenho, pois o edema oriundo da retenção de líquidos afeta as articulações podendo desencadear uma lesão. Durante o período pré menstrual e menstrual ocorrem uma significativa diminuição da resistência, força e concentração, em função da diminuição da imunidade, e propensão a uma fadiga precoce, influenciado pela ação da progesterona. Assim a fase pós menstrual como sendo o período que a mulher atinge o seu maior rendimento em função da alta do hormônio estrógeno.

Fisiologicamente, na fase que antecede a menstruação, ocorre um aumento significativo do hormônio do estresse, chamado de cortisol, alterando significativamente o comportamento da mulher, destacando o estado de humor, ansiedade, agressividade e tristeza.

É importante discutir a influência do ciclo menstrual, pois cotidianamente ocorrem alterações dos níveis hormonais os quais nas fases pré menstrual e menstrual são mais evidentes influenciando significativamente o comportamento da mulher, pois além do incômodo do fluxo sanguíneo, ocorre também um aumento do estresse e retenção de líquidos, acompanhados de dores, cólicas e diarréias.

O Ciclo Menstrual e sua Relação com a Prática da Educação Física na Escola

Fonte: http://educacaofisicauece.blogspot.com

Compreender a fisiologia do sexo feminino, destacando os sintomas oriundos do ciclo menstrual, principalmente no ambiente escolar se torna uma ferramenta importante, para que os professores de todas as disciplinas e principalmente da Educação Física, possam proporcionar as adolescentes uma aula confortável, segura e alegre. Assim a Educação Física no ensino médio deve proporcionar uma ampliação do processo educativo, os quais vão além da família, proporcionando processos formadores e transformadores despertando nos adolescentes o prazer de aprender e se reconhecer como homens e mulheres na sociedade.