FIEP Brasil

Notícias

Traduzir   Contraste   A+

Tempos Modernos e o Personal Trainer

(Publicado em 4 de novembro de 2011)

Em um de seus filmes mais famosos, Charles Chaplin representa um trabalhador de uma fábrica que tem um colapso nervoso por trabalhar de forma quase escrava, em uma das cenas do filme Charles Chaplin mal pode coçar o nariz, pois a escala de produção não lhe dá um segundo de tolerância, o que o tornou totalmente automatizado a ponto de fazê-lo repetir a mecânica de apertar os parafusos mesmo fora do horário de expediente.

Fiz questão de lembrar esse momento do filme por acreditar que a falta de planejamento e organização do nosso trabalho pode nos levar, não a esse problema, mas a um pior, que afetará diretamente a nossa qualidade profissional, não podemos simplesmente acordar todos os dias e sair de casa para simplesmente “apertar parafusos”.

A mídia diariamente explora atividade física orientada como de fundamental importância para obtenção de qualidade de vida e saúde, você já se perguntou por que então apenas 16% da populaçãoé ativa nos horários de lazer? A resposta é simples, não gostam de praticar atividade física, e esse problema em grande parte é nossa culpa, pois temos essas pessoas em nossas academias e não conseguimos encantá-las com a atividade física.

Vou tentar explicar essa problemática citando Claude Bernard: “Uma substância pode ser curativa ou letal: é uma simples questão de dose”, muitas vezes o que decepciona nossos alunos é que literalmente erramos a dose, deixando-os doloridos, ou fazendo-os não perceber os resultados, a seguir irei propor um processo para a nossa prática que pode vir a evitar esse desperdício de tempo e reduzir o “turnover” dos seus alunos.

1. Não inicie nenhum trabalho personalizado sem a aplicação de uma avaliação física, nela conhecerá melhor seu aluno, e saberá a melhor forma de Educá-lo.

2. Planeje seu treinamento, estipule metas e objetivos para seu aluno, divida com ele a necessidade de parceria e onde ele irá chegar caso cumpra suas solicitações;

3. Realize a periodização do treinamento, muitas vezes ouvir falarem que não adianta periodizar porque o aluno falta e quebra sua periodização, eu já acredito que o aluno falta por não conhecer sua periodização.

4. De feedbacks a cerca dos pequenos resultados de seu aluno, sempre serão estímulos para a conquista de resultados maiores;

5. Aproveite as redes sociais, divulgue as conquistas deles, isso trará uma grande motivação.

Chega de apertar parafusos, precisamos tornar nosso trabalho estratégico.

Boa sorte e bom trabalho.