FIEP Brasil

Notícias

Traduzir   Contraste   A+

Resultado do Pan 2011: Surpresa ou não?

(Publicado em 31 de outubro de 2011)

No dia 14 de outubro, quando se iniciava os JOGOS DESPORTIVOS PANAMERCIANOS, em Guadalajara, sua décima sexta edição, a Coluna SAUDE PELA PRÁTICA fez um registro e hoje, dia 30 de outubro, quando se encerra, exitosamente em termos organizacional, voltamos para novamente, fazendo uma análise e respondendo a pergunta feita na manchete da Coluna: Para nós não foi surpresa, pois prevíamos a briga do Brasil com Cuba pelo segundo lugar e lançamos a probabilidade e aconteceu do Brasil superar a Argentina no quadro geral de Medalhas da história dos PANS, pois das 17 ouro de diferença, Brasil fez 26

No quadro geral de medalhas, Estados Unidos foi supremo, fez 235, sendo 92 ouro; Cuba ficou em segundo, com 136 medalhas, com 58 ouro; Brasil ficou em terceiro, com 141 medalhas, com 48 ouro; México ficou em quarto lugar, com 132 medalhas, com42 ouro; Canadá ficou em quinto lugar, com 118 medalhas, com 29 ouro.

Amigos, em plena recuperação de nossa cirurgia do coração – dia 27 de setembro, o procedimento de 3 pontes de safena e uma mamária – estamos voltando aos poucos às atividades e graças a Deus já veiculando a edição de novembro do informe esportivo SAUDE PELA PRÁTICA e o nosso segundo livro do projeto MEMÓRIA DO ESPORTE DE SANTA MARIA já com prova na Gráfica Editora Pallotti de Santa Maria e mais uma viagem para o dia 15 de novembro para Brasília no I CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO ESPORTIVA, no auditório Ulisses Guimarães, evento promovido pela UNB.

Mas o nosso assunto é PAN. Acompanhamos, até com uma certa dificuldades, pois as informações de lá se basearam em sites (pelo Terra, Photoegrafia e COB) e pela RECORD. Nossa cobertura não foi abrangente como nos anos anteriores, até pela limitação da recuperação da cirurgia. Na verdade, praticamente fizemos pelo nosso BLOG: www.saudepelapratica.blogspot.com, com atualização dos acontecimentos várias vezes no dia e o apanhado geral no final da noite.

Iniciando pela cobertura, podemos dizer que o TERRA foi melhor do que do COB e em termos de TV, a RECORD esteve só, pois mandou na bola. Então não teve comparativo, mas para quem não tem essa experiência foi bem e certamente que para LONDRES estará ainda melhor, novamente será exclusiva para o Brasil.

RESULTADOS TÉCNICOS – Estados Unidos continuam imbatíveis, medalhas em quase todas as modalidades e em algumas com acúmulos. Então a briga realmente era para as posições, a partir do segundo lugar no quadro geral de medalhas, e não deu outra na disputa; estiveram, diretamente o BRASIL com CUBA, mas desde os primeiros dias de competição, O Brasil se manteve mas nos últimos dias, com o boxe e atletismo, CUBA cresceu de deixou o Brasil para trás e o Brasil ficou em terceiro lugar.

Para fazer uma análise do Brasil, no seu comportamento técnico, demandaria muito espaço e na nossa coluna temos limitação e assim como teríamos que fazer uma retrospectiva em relação a outras competições internacionais e as condições dadas pela infra-estrutura oferecidas pelas Confederações das Modalidades e do COB. No entanto temos dados que saltam aos olhos de qualquer leigo. Exemplo a manutenção do crescimento da natação. No PAN do Brasil, Rio 2007, o Brasil fez 10 ouro e confirmou em Guadalajara, igualmente o Brasil teve participações de destaque no Judô, atletismo, vela e as ginásticas artística e rítmica e algumas outras medalhas que entraram de modalidades que não temos tradição. Também ficou patente de que o futebol tem problemas para PAN e OLIMPIADAS, beliscamos a ouro com o feminino, mas fomos horríveis com o futebol masculino e igualmente no masculino e feminino, no basquete. Os vôlei de quadra e areia, irreparáveis, foram 4 ouros, assim como na Maratona, o Brasil foi ouro no feminino e masculino. Também não deixando de citar o handebol feminino, que foi tetra campeão do PAN e conseguiu sua vaga para LONDRES, o que não aconteceu para o masculino, que perdeu na final para a Argentina e dificilmente estará em Londres, pois terá que passar por um Mundial.

SANTA MARIA – Permitam um particular do colunista. Nossa cidade de Santa Maria teve com o Brasil 3 medalhas de bronze, com atletas locais: Maria de Lourdes Portela, no judô, 70kg e com os irmãos Givago e Gilvan, na canoagem, bronze nas provas de K4 1000m e K2 200m. Esses atletas serão agraciados, no dia 23 de março de 2012, no 22º Trofeu Desportivo Cidade de Santa Maria, promovido pela QUILISPORT e CAEL-SM, com o apoio da FIEP BRASIL.

LIÇOES – Evidente que o Brasil passará por uma avaliação. Logo ali adiante, no ano de 2012, teremos a Olimpíada de Londres e mais, no ano de 2016, Rio será sede olímpica. O COB é a Instituição responsável, mas as cobranças virão. Ano de 2012 será também político com eleições municipais. Além disso, o Ministério do Esporte tem um novo ministro, o deputado Aldo Rebelo, que terá a árdua missão de apagar o fogo deixado por Orlando Silva e ter a competência para desempenhar a missão que lhe compete na presença pelo Governo Federal nos mega eventos que o Brasil terá: Copa do Mundo de Futebol e Olimpíada 2016.

PARTICIPAÇÃO – Voltamos a informar aos leitores das colunas da FIEP BRASIL, muito especial as colunas SAUDE PELA PRATICA, de que estamos receptivos a receber opiniões, sugestões e críticas aos nossos escritos, pois o debate é importante. Pois estamos cumprindo com o nosso propósito de fazer uma coluna livre de assunto, pois na qualidade de Profissional de Educação Fìsica e Jornalista, com a vivência de mais de 4 décadas na comunicação esportiva, não poderia ser diferente, nossos temas são livres, deixando os técnicos para os colegas especialistas da nossa FIEP.

GESTÃO ESPORTIVA – Renovamos a divulgação, por essa coluna, a realização dos 4º Congresso Brasileiro e o I Congresso Internacional sobre GESTÃO ESPORTIVA, numa promoção da UNB, ABRAGESP e GESPORTE. Terá a nossa cobertura do Evento, pela Rede Santamariense de Comunicação Esportiva – RESCE, direta de Brasilia, de 15 a 18 de novembro. Agradecemos ao Comitê Organizador que acolheu a presença de toda a nossa estrutura de COMUNICAÇÃO ESPORTIVA.

Até a próxima.