FIEP Brasil

FIEP Brasil

Traduzir   Contraste   A+

História > Delegados Pioneiros

Prof.  Alfredo Colombo

Prof.  Alfredo Colombo

Desbravador da Educação Física Brasileira

Alfredo Colombo foi professor da Escola Nacional de Educação Física e Desporto – ENEFD – (da antiga Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro) a primeira escola brasileira de Educação Física de nível superior ligada a uma universidade (UB – Universidade do Brasil), que por sua vez foi fundada em 1939 (decreto 1212).

Consta nos históricos da FIEP que o primeiro contato da federação no Brasil foi durante a II Lingiada de Estocolmo/Suécia (organizada pelo governo sueco e patrocinada pela FIEP) quando o Major Thulin visita nosso país e designa como Delegado, dentre outros importantes nomes do cenário nacional, o professor Alfredo Colombo do Rio de Janeiro.

Aluno aplicado de Inezil Penna Marinho, Alfredo Colombo começa a ganhar destaque ao assumir a direção da Divisão de Educação Física do Ministério da Educação e Saúde em 1956 (Governo Jucelino Kubitschek), cargo que Inezil ocupara. Com feitos nobres, sobretudo, na Educação Física Escolar e na Recreação Comunitária, contribui para uma nova era da Educação Física brasileira. Tais contributos eram agora originados de uma prática e uma teoria, com novos métodos de treinamento e educação.

“Foi professor de Ginástica Geral na ENEFD. Antes ocupara a cátedra, tornando-se Professor Titular quando a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) extinguiu as cátedras. Uma das grandes mudanças executadas por ele foi dar liberdade de cátedra para os Professores do ensino secundário (elementar e médio), cinco anos antes de a LDB estendê-la a todas as áreas da educação brasileira. O chamado Método Francês, que pretendia o desenvolvimento anátomo-fisiológico do ser humano, era o sistema didático-pedagógico obrigatório. Ele acreditava que este método já estava ultrapassado e extinguiu a obrigatoriedade da prática nas escolas secundárias, dando aos Professores de Educação Física liberdade de cátedra a partir de 1956, desde que utilizassem métodos objetivos com a juventude estudantil” (CONFEF, 2003, p.8)

Ainda na década de 1950, organiza a Superintentência da Confederação Brasileira de Basquetebol, e após viaja feita aos Estados Unidos da América e Escandinávia, volta com idéias renovadoras de modificações na estrutura da Educação Física Brasileira.

Trabalhou, entre 1949/50, um misto de ginástica Calistênica em substituição às duas primeiras partes do Método Francês, exercícios com movimentos naturais (até primitivos), finalizando com uma volta calma. Tal idéia sistematizada ficou conhecida como Ginástica Metodizada.

Muitos professores, por demais acostumados ao Método Francês, tinham alguma dificuldade em desenvolver outras metodologias naquele momento. Precavendo-se para esta possibilidade, Colombo convidou figuras de ponta da Educação Física mundial para ministrar cursos de atualização no Brasil, que denominou de Estágios. Aceitaram o convite alguns professores famosos, como Auguste Listello, da França; o Prof. Karl Koch, da Áustria, enviou seu jovem assistente Gerard Schmidt, que apresentou concepções avançadas da Ginástica Natural Austríaca no campo da Educação Física Escolar; Ivan Vargas, da Iugoslávia, com a Ginástica Natural; Piero Manarino, da Itália; Milton Confré, do Chile; Nelly Gomes, também do Chile; além de Margareth Froelich, da Suécia. (CONFEF, 2003, p.9)

A Ginástica Rítmica foi um dos sonhos do Professor Colombo, que não teve dúvida em convidar ao Brasil Margareth Froelich e Ilona Peuker. Esta, húngara de nascimento, naturalizada austríaca, vivia no Rio de Janeiro desde 1953, quando havia sido campeã do Torneio Internacional de Ginástica Moderna, na Áustria. Colombo auxiliou a organização dos primeiros treinamentos de ginástica rítmica no Brasil, além de obter verba para Ilona Peuker levar sua equipe na Gymnaestrada de Zagreb.

Mais uma iniciativa deste ícone da Educação Física Brasileira foi a organização esportiva escolar no Rio de Janeiro. Alguns jogos já aconteciam isoladamente, entretanto, não satisfeito, Colombo, a partir da reunião com os Inspetores de Educação Física, resolve implantar regras e utilizar o advento do patrocínio. A equipe do professor Colombo (composta pelos professores Sebastião Cruz, Romeu de Castro Jobim e Yésis Amoedo y Passarinho) elaborou os regulamentos dos Jogos Escolares Nacionais e Regionais, bem como dos Jogos das Escolas Católicas, e ainda criou o Clubes Escolares

Os inspetores de outros Estados da Federação adaptaram esses regulamentos e criaram também seus Jogos, cuja organização em nível nacional viria a acontecer em 1971 com os Jogos Escolares Brasileiros, efetivados pelo Prof. Félix d’Ávila.

No intuito de auxiliar os professores em todo território brasileiro, “os Cursos de Atualização organizados por Colombo atraíam, a cada ano, cerca de 600 professores. Vários voltavam a seus Estados como repassadores de novos métodos. Foram criados, também, os Cursos de Suficiência em Educação Física para os professores “leigos” que atuavam no interior do Brasil e em algumas capitais, onde não havia professor de Educação Física diplomado. Durante 45 dias, estudavam disciplinas como anatomia, fisiologia, psicologia, ginástica e organização desportiva. Ao final, se aprovado,o aluno recebia uma autorização para continuar ministrando Educação Física nas escolas. Caso contrário, recebia uma autorização provisória por seis meses a um ano para lecionar em sua escola e em sua cidade, a fim de tentar nova aprovação. Estes cursos perduraram até 1962, quando foram substituídos por Cursos de Atualização.” (CONFEF, 2003, p.9)
Segundo o Prof. Darcymires, uma das coisas mais espetaculares feitas por Colombo foi a criação das Ruas de Recreio no então Distrito Federal, em 1957. A primeira dessas ruas foi instalada na Avenida Engenheiro Richard, no Grajaú. A rua era fechada por alguns dias e levava-se para o local, redes de vôlei, plintos, colchões, mesas de xadrez e damas, cordas para que se pudesse subir em árvore e jogar cabo-de-guerra.

Inspetores de Educação Física do MEC levaram a idéia a outros Estados, e as Ruas de Recreio logo se tornaram populares. No verão seguinte, na praia carioca do Leblon, foi criada a Praia de Recreio: dois professores orientavam práticas de atividades físicas das 7h às 10h30, por faixas etárias. (CONFEF, 2003, p.10). Dava início, desta forma, a utilização, de forma sistematizada e orientada, do espaço público chamado praia à pratica físico-esportiva no Rio de Janeiro.
Em 1959, o professor Colombo participa, como revisor, na DEF (Divisão de Educação Física do MEC) no “Plano Preliminar para as Atividades Recreativas em Brasília” organizado pela professora Ethel Bauza.

Fonte de Pesquisa:
REVISTA DO CONFEF, Revista 10, ano III de 2003
Dito pelo professor Darcymires, em entrevista ao CONFEF.

Homenagem da FIEP

“O Comitê Brasileiro da FIEP rende o tributo do seu apreço e cumpre dever de justiça, ressaltando neste número a personalidade ímpar do Prof. Alfredo Colombo, cujo falecimento, no dia 12 de maio de 1969, encheu de pesar os seus admiradores, espalhados pelo mundo, e o meio desportivo brasileiro.  É a sua memória de amigo e líder que está presente nesta singela homenagem.

Foi atleta de escol.  Licenciou-se em Educação Física pela Escola de Educação Física de Exército e fez curso de Ginástica  no célebre |Instituto Central de Estocolmo, Professor na Escola nacional de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Escola de Aeronáutica.
No campo pedagógico-administrativo, entre numerosos outros cargos, exerceu as funções de Diretor da Escola onde era professor, e da Divisão de Educação Física do Ministério de Educação e Cultura.  Atuou também na Chefia do Departamento de Educação Física da Pontifícia Universidade Católica (PUC).

No meio desportivo de competição desempenhou altas funções na Confederação Brasileira de Desportos, nas Federações Cariocas (Atletismo, Voleibol, Basquetebol, Ginástica e Iatismo|) e no Fluminense F.C.

Representou o Brasil em vários Congressos Internacionais, tendo em todos apresentado trabalhos bastante apreciados e aprovados.  Ultimamente, coordenou alguns Cursos de Administração Desportiva, tendo sido o idealizador do primeiro na PUC.

Recebeu vários títulos e condecorações, entre elas a Medalha da FIEP e a Comenda de Instrução do Governo de Portugal.

Deixou neste mundo o fruto dos seus estudos, pensamentos e cogitações.  Sua vida foi um exemplo de abnegação, tenacidade, entusiasmo, dedicação e idealismo e inspirará, na certa, as gerações provindouras.  Era seu lema – SERVIR.” (Boletim FIEP vol. 47 nº3 -1977)

Em 1963 o Prof. Alfredo Colombo é nomeado o 1º Delegado Geral da FIEP para o Brasil, (gestão 1963/1969), em 1963 realizou-se e coordenou no Rio de Janeiro de 9 a 13 de agosto, com apoio da FIEP, o Congresso Luso dos Países de Língua Portuguesa com grande sucesso.

Com a morte do Prof. Alfredo Colombo /RJ (1969), o Gen. Jayr Jordão Ramos do Rio de Janeiro/RJ é nomeado como 2º Delegado Geral da FIEP no Brasilpara o mandato de 1970 a 1973.

Foi homenageado no Rio de Janeiro com o nome de uma Rua: Professor Alfredo Colombo, entre as avenidas das Américas e  Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro /RJ.